domingo, 5 de dezembro de 2010

...Olhos.


Estudavam frequentemente na biblioteca, mas cada um em sua mesa.
Ela o olhava de cá....Ele a olhava de lá...
Já tinham se visto várias vezes na faculdade, no shopping, no cinema, no ônibus.
Apenas se olhavam.Sorrisos tímidos não eram dados.
Até o dia em que ela precisou de um livro que estava na sua mesa de "estimação", levantou-se e foi até ele.

-Licença.
-Sim?
Foi aí que ele levantou os olhos e aquela expressão que tantas vezes ela tinha ouvido:"Os seus olhos parecem chocolate derretido", de repente fez todo o sentido.
-Você está usando este livro? É que eu preciso dele para minha pesquisa mas se estiveres usando, não tem problema eu...
-Não tudo bem, pode pegar.
O livro foi colocado delicadamente nas mãos dela...
Voltou para sua mesa...
Sentiu os joelhos tremendo e o estomâgo se auto-devorar.

À noite os olhos castanhos expressivos não saíram de sua cabeça....e hoje são eles os responsáveis pelas suas noites mal dormidas.


"Eu te amei muito. Nunca disse, como você também não disse, mas acho que você soube."
-Caio F. Abreu.

Pergunta para o Au que sempre comenta aqui: "Au, os meninos também ficam nervosos quando encontram a sua amada? Joelhos tremem? Dói o estomâgo? Ou isso é apenas bobeira de menina?


4 comentários:

Leon K. Nunes disse...

Que descrição certeira, pensei quando li.

E eu não sou o Au, mas vou me intrometer e responder à pergunta final: ô...

Casa de Mariah disse...

Que graça de texto.
Na minha opinião, se os joelhos não tremem, é porque não era amor.
Voltei 20 anos no tempo...no dia em que senti meus joelhos tremerem. Obrigada por me levar nessa viagem no tempo.

E olha,
quanto ao seu comentário lá na minha "Casinha"....não precisa me amar para me ganhar (talvez isso fosse pedir demais), basta que realmente queira estar próximo de mim (mesmo que a milhares de kms de distância).

Beijos

Au disse...

Sempre que leio seus textos me imagino na cena... Eu gosto disso!
Sempre tem esse amor (não descoberto ou revelado) por alguém. Sempre surge o frio na barriga e ensaiamos o que dizer e o fazer para (se algum dia...) criarmos coragem.

Muito bom!!!
E quando acho que já conheço todas as frases do Caio F. Abreu ele me surpreende!

E respondendo a pergunta: Sim. A sensação de borboletas no estomago, as pernas tremem, perdemos o ar. Mas só com A Garota. Quando não acontece nada disso é sinal que ela não é e (provavelmente não) será especial.


Beijo M, sua linda.

Marcella Leal disse...

Me fez sorrir e ultimamente, me fazer sorrir por histórias de amor é para poucos.
Adorei.