quinta-feira, 28 de julho de 2011

.Registro


Me colei a você de forma tão fácil e natural, que em uma semana de convivência já tinha te contado tudo sobre a minha família e você sobre a sua, passamos horas rindo das estripulias que fazíamos quando pequenos, das manias, do trabalho cansativo e repetitivo, dos amores de antes, das caras de bobos que fazíamos quando apaixonados, da vida em si.
E eu adorava ficar com você pra cima, pra baixo, para aonde fosse...Acredite se quiser, mais o trabalho ficou muito mais interessante com você me ajudando, se é que podemos dizer que fazíamos alguma coisa, pois perdiamos mais tempo em fazer o outro sorrir.

Até que um dia me vi sozinha...e triste por você não está lá. Me perguntei o que era aquilo que estava sentindo e até hoje não descobri e nem te contei, e prometo nunca te contar.

E agora... você vai embora, e é bem provável que eu nunca mais te encontre.

Mas fica aí registrado o que vivemos...


"Se você não se atrasar demais, posso te esperar por toda a minha vida."

Oscar Wilde

Um comentário:

May disse...

Uau, fruto da sua imaginação ou baseado em fatos reais? seja lá qual for a verdade, ficou forte e muito tocante. Parabéns!
bjs ♥
http://kokoronoyakusoku.blogspot.com/